Conta Giros da Restaurakar

Conta Giros é algo comum hoje em dia em carros modernos, qualquer modelo tem. É um acessório interessante, mas no dia a dia pouca gente olha pra ele. Quem tem um carro mais mecânico, sem computadores embarcados, dá mais valor. A Brasawhite tem um conta giros que não funciona direito, é de um caminhão. Creio que marque a metade do real, agora a Eva (Kombi) tem esse acessório.

Vamos começar pelo básico. A Kombi tem um espaço no painel para colocar mais um relógio. No entanto temos dois tipos de painel. Um que é só retirar a chapa, parafusada na parte plástica, e outro em que esse buraco é fechado. Com o primeiro é bem mais fácil de trabalhar. Já que no segundo você terá que cortar o buraco na base do tentativa de destruição.

O que estava no carro era o segundo, onde não tem buraco já pronto, porém consegui por um bom preço um painel em melhor estado, sem nenhum quebrado e que tinha essa chapinha. No entanto alguns pontos não estavam tão bons. O ponteiro do velocímetro aparentava estar trincado e as lentes das luzes do visor da esquerda (setas, freio de mão e luz alta) estavam ruins. Fiz uma avaliação do que estava melhor e montei um painel com as melhores partes, já com o conta giros.

O resultado final dele desligado ficou ótimo. Um painel bem completo, mas que ainda não estava ligado. Alias, é uma parte do carro muito chata para trabalhar. Tem pouco espaço e muitos fios. Coloquei um botão branco, que não combinou, apenas pra tapar o buraco o botão que injetava gasolina para a partida fria. Já que esse motor originalmente era a álcool.

Dica para a próxima vida: comprar tudo que for possível para trabalhar. Lâmpadas, conectores, fios… porque sempre tem algo estragado se você ainda não fez nada. Tem uns conectores das lâmpadas que são de girar pra sair, mas as pessoas puxam eles, quebra a travinha e já era. Aí fica meio solto. Dá mal contato no aterramento e vira uma porcaria, pra não dizer uma merda.

Aproveitei e coloquei tudo no lugar, principalmente as lâmpadas de iluminação. Tinha uma na posição certa, e duas caídas. Instalei o conta giros no painel e puxei um fio para teste. Ele vai ligado no negativo da bobina, então são uns 5 metros que passei por dentro do carro.

Funcionou muito bem. Que alívio.

Passei definitivamente, junto ao chicote, por debaixo do carro o fio e dei uma volta para teste, ficou ótimo. Porém notei, apenas a noite, que não fiz a ligação da lâmpada, cabeçudo. Ou seja, tive que abrir novamente no outro dia. A pior parte é colocar no lugar o cabo do velocímetro. Por ser curto ele praticamente puxa a estrutura plástica que contém os relógios contra o painel. Colocar os parafusos é mais uma questão de acabamento.

Só que ao tentar rosquear o cabo acaba batendo em algum desses soquetes quebrados que comentei antes, e eles acabam caindo fora. Tive que parar tudo umas boas 10 vezes já no final da montagem.

O relógio da Restaurakar vem com iluminação de Led, na cor verde, que combina perfeitamente com a iluminação original do painel da Kombi e o grafismo dos números iguais ao velocímetro. A diferença é que em um tem o VDO e no outro um RKR (restaurakar). Ele tem teste de funcionamento assim que você vira a chave, como num carro moderno, vai até o fim e volta. No entanto a luz de Led dele faz com que as outras lâmpadas fiquem parecendo de escurecer ambientes. Está na lista comprar novas de led também pro resto do painel.

O botão prateado acabou saindo, na foto abaixo ele ainda está aí. Ficou sem função e acredito que vou procurar uma borracha ou até mesmo um botão de injeção de gasolina para ocupar o lugar, mas que não terá funcionalidade. Ou ainda coloque um botão de acionamento do ventilador que estamos pensando em instalar no motor, mas isso fica pra outra postagem!

Assista ao vídeo, falando um pouco mais sobre a instalação e possíveis problemas que poderão ocorrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *